Operação apreende mais de 40 aves silvestres em casa no Shangrilá

Na manhã de terça-feira (25-07), por meio de denúncias anônimas, a Secretaria de Meio Ambiente de Belford Roxo (SEMA) atuou em parceria com policiais da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) na apreensão de mais de 40 aves silvestres, em uma casa no bairro de Shangrilá, dentro da Área de Proteção Ambiental do Alto Iguaçu.

            Sem autorização da autoridade ambiental, nas gaiolas apreendidas estavam pássaros de diversas espécies como: bicudo-preto, curió, canário, coleiro baiano, tico-tico, tiziu, trinca-ferro, pixoxó, dentre outros. Além das aves, dois jabutis também foram resgatados.

            Um homem de 60 anos foi preso na operação e encaminhado até a Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio, e autuado por crime ambiental. Todas as anilhas das aves serão verificadas por peritos que vão analisar a existência do crime de falsificação de selos públicos. O artigo 29 da Lei 9605 de Crimes Ambientais prevê pena de 6 meses a 1 ano e multa por manter em cativeiro espécimes da fauna silvestre sem autorização.

            O secretário municipal de Meio Ambiente, Igo Menezes, destacou a importância da fiscalização em todo território. “Nossas equipes seguirão monitorando todo o município para proteger, preservar e conservar toda a fauna e a flora”, ressaltou Igo. “Vamos ampliar a cobertura das unidades de conservação para coibir qualquer prática ilícita”, completou o subsecretário de Licenciamento, Fiscalização e Controle Ambiental, Alexandre Gomes da Rosa.

            O delegado da DPMA, Wellington Vieira, enfatizou a operação em conjunto com a SEMA de Belford Roxo. “Essa ação integrada é fundamental para fortalecer o combate aos crimes ambientais e esperamos que a população possa contribuir com denúncias que auxiliem os trabalhos policiais”, informou o delegado.

 Redação: Jornalismo A Voz do Povo.

Direção: Jornalista Marcio Carvalho.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade