Aluno de escola municipal de Belford Roxo conquista o 3º lugar no projeto ‘Escrever para Existir’

  Ao mesmo tempo em que parece tímido, Carlos Daniel Campos da Silva, 15 anos, aluno do 7º anos da Escola Municipal Manoel Gomes, no bairro São Bernardo, em Belford Roxo, se mostra desenvolto com as palavras. Seu talento fez com que ele conquistasse o terceiro lugar do projeto “Escrever para Existir”, cuja premiação foi na sala Mario Tavares, anexa ao Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Noventa e sete alunos participaram do concurso.

            A orientadora pedagógica Márcia Ribeiro Joviano destacou que 15 alunos dos anos finais (6º ao 9º ano) participaram do concurso. Ela destacou que, assim como Carlos Daniel, a escola têm muitos talentos que se reúnem no grupo chamado “Invasores Poéticos”, criado pela própria Márcia e pelo professor Fábio Soares, há pelo menos 10 anos. “Fico feliz em ver que o Carlos Daniel, que é dos Invasores Poéticos, tenha conquistado este prêmio. É um aluno que tem talento”, avaliou Márcia Joviano, que fez um curso de oficina e escrita criativa para orientar os alunos. A professora Fernanda Lisboa desenvolve o projeto “Invasores Poéticos” com Márcia Joviano. As professoras Danielle Cristine Barbosa, Elisangela Nascimento de Araújo e Gabriela Cristina Ribeiro desenvolvem a escrita criativa com os alunos no projeto.

“O Carlos Daniel é um jovem estudioso e que conquistou o terceiro lugar com muito esforço, dignificando assim o nome da nossa escola e do município. Na Manoel Gomes temos excelentes alunos que podem despontar como Carlos Daniel”, completou a diretora Carla Luciana dos Santos.

Livros e fone como prêmios

            O secretário de Educação de Belford Roxo, Denis Macedo salientou que, assim como Carlos Daniel, as escolas municipais possuem muitos alunos talentosos que buscam uma oportunidade. O secretário afirmou que o prêmio conquistado por Carlos Daniel serve de incentivo para outros estudantes. “Educação não é gasto, é investimento. Procuramos sempre oferecer o melhor para os nossos alunos. A meta é sempre melhorar. O Carlos Daniel está aí para provar que com esforço podemos alcançar nosso objetivos”, arrematou Denis Macedo.

            Baseado no tema “Escrevendo a Cidade”, Carlos Daniel fez um breve resumo de Belford Roxo, descrevendo locais através de suas observações. O terceiro lugar lhe rendeu de prêmio um fone de ouvido com blutooth e os livros “Destrua este Diário” e “Jantar Secreto”. “Fui em busca do primeiro lugar, mas fiquei em terceiro. Participar e ser premiado é uma sensação boa”, concluiu.

            Carlos Daniel escreve desde os 13 anos. Ele argumentou que é muito observador, o que o faz conseguir muitos assuntos para as suas produções literárias. O texto para o concurso, por exemplo, foi escrito ouvindo baixinho a música “Garota de Ipanema”, de Vinícius de Moraes e Tom Jobim. “Gosto também de escrever quando está chovendo. Isso me inspira”, finalizou o aluno, que mora no bairro Barro vermelho e alimenta o sonho de ser fotógrafo profissional.

 Redação: Jornalismo A Voz do Povo.

Direção: Jornalista Marcio Carvalho.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade