Secretaria de Saúde promove ação em alusão ao Dia Estadual do Combate à Tuberculose

Tuberculose tem cura. A Secretaria de Saúde de Belford Roxo promoveu uma ação em alusão ao Dia Estadual de Luta Contra a Tuberculose. 

O evento, que aconteceu na área onde está sendo construído o Mercado Popular, no Centro, contou com a presença de profissionais da saúde que orientaram, distribuíram panfletos informativos e encaminharam possíveis casos de tuberculose às unidades de saúde responsáveis. O município tem atualmente 237 pacientes em tratamento da doença.

            O secretário municipal de Saúde, Christian Vieira, destacou a importância de a pessoa ficar atenta aos primeiros sintomas da doença. “Uma tosse persistente pode ser sinal da tuberculose. Se tiver qualquer desconfiança, procure uma unidade de saúde”, resumiu o secretário, enfatizando que o tratamento dura em média seis meses, podendo chegar a um ano caso a situação se agrave.

Atenção aos sintomas

            Dentre os sintomas da tuberculose pode-se destacar: tosse que persiste por mais de três semanas; febre vespertina, sudorese noturna, cansaço, entre outros. A técnica em Epidemiologia, Jussara Suhett, explicou a importância de procurar uma unidade de saúde mais próxima, caso o paciente venha a ter esses sintomas. Ela destacou que o tratamento é gratuito. ‘’Estamos aqui para mostrar os sinais e sintomas da tuberculose, para conscientizar a população de que a doença tem cura e para que elas procurem as unidades de saúde mais próximas.” pontuou Jussara.

            Morador do Centro de Belford Roxo, Marcus Martins de Oliveira, 40 anos, destacou a importância de eventos como esse para que haja mais informação e com isso baixe a incidência de casos no município. “As pessoas precisam desse cuidado para poderem ter entendimento do que é a doença e terem a oportunidade de se cuidarem corretamente. Às vezes pensamos que é uma simples tosse, um resfriado, mas não é”, arrematou Marcus. “A tuberculose é uma doença que vem assolando todo o Estado do Rio de Janeiro. ‘É interessante que a população conheça os sintomas e saiba que o tratamento é oferecido no município de maneira gratuita”, completou o assistente social Bruno Silva.

  Redação: Jornalismo A Voz do Povo.

Direção: Jornalista Marcio Carvalho.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade