Belford Roxo sedia Festival Literário da Baixada Fluminense

 Inspirando, educando e unindo a comunidade. A manhã de segunda-feira (06-11) foi marcada pela abertura do Festival Literário da Baixada Fluminense (FLIC-Baixada), em frente à sede da Prefeitura.

 A deputada-federal e primeira-dama Daniela Carneiro participou da cerimônia de abertura, ao lado do secretário municipal de Gestão e Inovação em Serviços Públicos, Matheus Carneiro.

O evento é gratuito e acontece até o dia 10 de novembro, com o patrocínio da Light e do Governo do Estado do Rio, através da Secretaria Estadual de Esporte e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, a realização da Four X Entertainment e o apoio da Prefeitura de Belford Roxo.

No primeiro dia de festival, centenas de crianças e funcionários da rede municipal de ensino assistiram à contação de histórias “O Reino do Sim” de Thais Aquino. Durante a tarde foram realizadas muitas atividades como oficinas de slime, um painel sobre Empreendedorismo e uma roda de conversa com a escritora com deficiência auditiva e especialista em inclusão, Jeans Liza.

 Daniela Carneiro destacou a importância do evento. “Esse festival literário e cultural é muito especial. Todas as atividades durante a semana vão ensinar muitos valores e experiências enriquecedoras para todo o público presente”, ressaltou. “Aproveitem esses dias incríveis para viver ótimos momentos e abraçar essa oportunidade de conhecimento”, completou Daniela.

Festival inédito no município

O secretário municipal da Educação, Denis Macedo, pontuou sobre o espaço dedicado a diferentes formas de expressão. “Estamos muito alegres em receber um evento deste porte. O festival é excelente para estimular o amor pela leitura e promover o acesso à cultura”, frisou Denis. “O evento só demonstra o quanto estamos crescendo na educação e na cultura. É um festival inédito e que será inesquecível para os participantes”, acrescentou o secretário municipal de Gestão e Inovação em Serviços Públicos, Matheus Carneiro.

A professora e moradora do Jardim Redentor, Cátia do Sacramento, 45 anos, se divertiu nas apresentações com a filha Alice, de 3 anos. “Faço sempre o possível para inseri-la desde pequena em atividades interativas e lúdicas que ajudam no desenvolvimento”, contou Cátia. “Acho muito interessante proporcionar essa vivência para os alunos. Será uma semana de muito aprendizado”, completou a educadora infantil da escola Tia Aline Matriz, Thaysa Rúbia.

 Redação: Jornalismo A Voz do Povo.

Direção: Jornalista Marcio Carvalho.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade