Cultura e Arte definem quarto dia do Festival Literário e Cultural em Belford Roxo

 Aconteceu nesta quinta-feira (09-11) o quarto dia do Festival Literário da Baixada Fluminense (FLIC-Baixada), em frente à sede da Prefeitura de Belford Roxo, no bairro São Bernardo. 

O evento é gratuito e será realizado até sexta-feira (10/11), com o patrocínio da Light e do Governo do Estado do Rio, através da Secretaria Estadual de Esporte e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. A realização é da Four X Entertainment com o apoio da Prefeitura de Belford Roxo.

A programação do evento começou pela manhã, com a contação de história “Ayó, a menina de Oyá”, seguido da oficina de fantoches e contação de histórias como “O Fantasminha da Capela”. Já à tarde, houve a peça de teatro "Circo dos Sonhos", a contação de história "Causos pouco contados na Baixada Fluminense” e finalizou com a roda de conversa “Eliana Alvez Cruz: uma Intérprete contemporânea das letras”, com a escritora ganhadora do prêmio Jabuti.

O quarto dia do evento foi abarrotado de bastante cultura e arte e muito por causa das contações de histórias, que foram todas apresentadas pelo artista, produtor cultural, poeta e pesquisador, Macedo Griot, 64 anos. Pois em meio ao entretenimento e diversão, houve muita informação necessária para ajudar a população a saber reconhecer a diversidade de manifestações culturais.

Identidade cultural

Segundo Macedo Griot, eventos como esse ajudam a população, com um todo, a fazer reflexões acerca de sua identidade cultural. "Poder estar aqui no FLIC Belford Roxo é a consagração de um luta de muitos anos, porque eu venho trabalhando com expressões culturais junto da comunidade a mais de 30 anos e agora, com o advento doa FLIC, essa comunidade todas confluem para um só lugar”, finalizou Macedo.

A aluna do 6°ano, Larissa Vitória, 12 anos, se divertiu junto com as amigas e participou de um pouco de tudo no evento. “Achei o evento muito bom, muito legal e bem divertido. O projeto ajuda a gente a ter criatividade para fazer as coisas. O que eu mais gostei foi de participar da oficina de fantoches.”, finalizou Larissa.

Redação: Jornalismo A Voz do Povo.

Direção: Jornalista Marcio Carvalho.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade