Secretaria de Assistência Social de Belford Roxo faz seminário para identificar grupos populacionais

 Com objetivo de alinhar informações sobre a população da cidade de Belford Roxo e ainda, intensificar e direcionar projetos e ações, o setor de Gestão do SUAS, da Secretaria Municipal de Assistência Social, Cidadania e Combate à Fome (Semascf) promoveu o I Seminário de Grupos Populacionais Tradicionais Específicos (GPTE). O evento foi direcionado às equipes que atuam nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS).

Coordenado por um grupo de Assistentes Sociais da Semascf, formado por: Daniela Farias (Gestora do SUAS), Cristiane Marçal (Coordenadora de Gestão do Trabalho), Rosane Gonçalves (Gestora de Proteção Básica) e Tamiris Almeida (Gestora de Proteção Especial), o seminário deu um alerta às equipes que atuam nos centros de referência. " É importante que redobrem a atenção com os usuários. O Cadastro Único, além de identificar, deve qualificar e localizar grupos Populacionais Tradicionais Específicos. No município há 1.266 grupos identificados. Mas essa informação pode aumentar ou diminuir nos próximos cadastros após o seminário ", disse a assistente social Daniela Farias.

Publicidade:

Clique aqui e conheçam nosso Instagram 

Grupos em Belford Roxo

O evento foi realizado no auditório da Estação da Cidadania, sede da Semascf e reuniu centenas de profissionais que atuam nos equipamentos sociais da Secretaria. Entre os temas abordados destacam-se:  Busca Ativa de Grupos, Formas de Trabalho de Acompanhamento e Grupo Existentes.

Em Belford Roxo não há grupos de indígenas e tampouco de ciganos identificados até o momento.  Mas há sete quilombolas, seis agricultores familiares, 93 pessoas em situação de rua, 1.138 Coletores de Material reciclável, 18 famílias de presos do sistema carcerário e apenas duas famílias pertencentes à comunidade de terreiro. "Todos esses dados serão revistos, assim como a forma de questionar. Às vezes, as perguntas não são bem formuladas e o resultado não é correspondente. A ideia do seminário é melhorar e aperfeiçoar esse trabalho, incluindo visitas de campo", informou Daniela.

A secretária de Assistência Social, Cidadania e Combate à Fome, Tati Ervite, está confiante no resultado do seminário. "Acredito no desempenho de todos os funcionários dos CRAS e dos CREAS para que seja possível chegar perto do Raio X dos Grupos Populacionais Tradicionais Específicos de Belford Roxo ", afirmou.

 Redação: Jornalismo A Voz do Povo.

Direção: Jornalista Marcio Carvalho.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade