Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil monta base em Belford Roxo para ajudar municípios

 A equipe de técnicos da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil montou base em Belford Roxo para centralizar os atendimentos aos municípios afetados pelas fortes chuvas. 

Dentre os serviços prestados, estão: assistência unitária, restabelecimento do cenário, e reconstrução da infraestrutura destruídas pelas enchentes. Assim, como o cadastro para solicitação de recursos e recolhimento de dados.

O prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho, se reuniu com a equipe técnica da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil para alinhar as diretrizes de solicitação de recursos para minimizar os efeitos das destruições causadas pelas últimas chuvas. “É muito relevante essa união de forças nacional com os municípios. O auxílio é de muita importância para a nossa cidade e também para que as pessoas possam recomeçar as suas vidas tendo o mínimo de dignidade”, afirmou Waguinho, destacando que a Secretaria Municipal de Defesa Civil também participa das ações.

Solicitação de recursos

A base da equipe de técnicos da Defesa Civil Nacional se estabeleceu em Belford Roxo, e a partir disso eles irão ajudar os outros municípios, fazendo o acompanhamento, tirando dúvidas e auxiliando no preenchimento dos planos de trabalho para solicitação de recursos. Os municípios que já se registram e que tem a possibilidade de solicitar o reconhecimento e os recursos, são: Belford Roxo, São Gonçalo, Duque de Caxias, Nilópolis, Magé, Mesquita, Japeri, Nova Iguaçu, Paracambi, São João de Meriti, Queimados, Miguel Pereira e Santa Maria Madalena.

Os técnicos da Defesa Civil de outros municípios irão até Belford Roxo para discutir como será a situação de cada um. Levando dados levantados de número de óbitos, enfermos, desaparecidos, desabrigados, desalojados, e outros tipos de afetados que serão informados dentro do sistema e de acordo com a totalidade.

Apoio complementar

A Defesa Civil Nacional faz esse levantamento do preenchimento por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID), no qual é pedido o reconhecimento federal, e assim pode ser requisitado o socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução.

O apoio do Governo Federal é complementar, ou seja, o município é quem dá o primeiro passo. Porém, em caso de necessidade, ele pode solicitar a ajuda de acordo com a sua demanda. Assim que o município fundamente a necessidade, por meio de relatórios corroborados por fotos e outros documentos que possam demonstrar que há a necessidade do reconhecimento federal, e de um levantamento dos danos. E também pode entrar em contato com o Governo Estadual verificando se há possibilidade de recursos e benefícios do Estado.

O coordenador de Reconhecimento, Socorro e Assistência da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, Frederico de Sant'anna, explicou a sobre a questão de “O desastre ser dinâmico”. “Mesmo após um levantamento inicial de quantos afetados, os números podem aumentar rapidamente. Pois os efeitos permanecem, ou seja, ele não acaba, mesmo após o fim do evento”, comentou Frederico. “E acontece que, após enviar o processo, pode ser que sejam encontrados outros danos e outros riscos mais afetados. Podendo então solicitar a complementaridade em relação aos recursos e atualização dos dados”, finalizou o coordenador de Reconhecimento.

Promoções Exclusivas:

Garrafas clique abaixo:

   Suplementos   Ferramentas promoção 

Carregador e caixa de som  Celulares baratos  

Mochila de bebê  Câmera de Bocal 

Publicidade:

Clique aqui e conheçam nosso Instagram 

PATROCINADORES E PARCEIROS:


Redação: Jornalismo A Voz do Povo.

Direção: Jornalista Marcio Carvalho. 

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade